quarta-feira, 11 de setembro de 2019

Viagem



Era apenas um pau perdido nas arestas das rochas
Trazia a memória dos sonhos da árvore sua mãe
Que cedo lhe dizia
Faz-te ao mar, faz-te ao mar...

E o pau, resto desse sonho
Já chegara à praia
Onde as ondas continuavam as orações da mãe
Faz-te ao mar, faz- te ao mar

Adormecia enrolado na areia
A ouvir as gaivotas e o ronronar das ondas
Mas ao mar para quê? Tanta água...
Foi preciso vir uma criança
E transformar o pau em vela e casco
A oração em viagem
E o sonho em aventura
Vai pau! Faz-te ao mar!

E o pau se fez caravela
Flor, vento e promessa
Acenar aos continentes
Que a viagem vale a pena quando me solto de mim
Te olhe nos olhos de água e floresta

O mar acalenta o sonho
E tu me levas na doce brisa do teu sorriso!
Quando num abraço levamos o mundo dentro de nós
E encontramos naus e bandeiras
De braços abertos
A dar- nos voz!

MRodas

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja crítico, mas educado e construtivo nos seus comentários, pois poderão não ser publicados. Obrigado.